Motivação: Integrar corpo, mente e espiritualidade

02/02/2016 | Por:
Compartilhe

O incrível caso do Sr. Wright! Foi quando li esse relato, que a ideia de trabalhar com o potencial de cura inerente a todos se fez muito forte. A partir desse momento, organizar um programa que propiciasse o autocuidado, que favorecesse a ativação de recursos da mente e do corpo se tornou um sonho. E esse potencial de transformação pode ser inimaginável, como sugere o caso real, acontecido em meados da década de 1950.

DRIBLANDO A MORTE

O Sr. Wright aguardava a morte com o corpo tomado por metástases imensas. Anêmico, abatido, a sua falta de ar era tanta, que necessitava que lhe tirassem 1 litro de secreção do peito por dia. Contudo, a esperança do paciente não diminuía, pois aguardava um quimioterápico revolucionário divulgado nos jornais. Apesar de desqualificado para o teste (avaliavam que só tinha mais uma semana de vida), ele tanto insistiu que seu médico consentiu. A primeira dose foi-lhe aplicada numa sexta feira e a expectativa do clínico era encontra-lo moribundo após o fim de semana. Mas, ao invés de ofegante, febril e acamado, viu-o andando no pátio, animado e otimista. Em 10 dias de tratamento quase todos os sinais da doença haviam sumido. Os estudos com a droga prosseguiram e em dois meses os resultados da pesquisa eram bem desanimadores. O Paciente lia as notícias, desesperançou-se e em pouco tempo voltou ao estado original. Foi aí que seu médico arriscou e mentiu para ele: explicou-lhe que a recaída devia-se ao remédio ter-se estragado nas prateleiras, mas que em dois dias chegaria uma carga nova e com dupla ação. A medicação (água) teve um efeito espantoso, dissolvendo as massas tumorais, extinguindo a secreção no peito e retirando-o do leito de morte. Esse estado de saúde permaneceu por mais dois meses, até que a droga foi proibida em âmbito nacional. Em dois dias o paciente faleceu. Que poder teria a capacidade de combater metástases e retirar duas vezes uma pessoa do leito da morte? Que mecanismos internos a sugestão deflagrou, para que o Sr. Wright ativasse o sistema imune e combatesse a depressão? Seria possível acessar sistematicamente esse potencial, quase miraculoso, em nós? Estudos, cada vez mais frequentes, evidenciam que meditações e movimentos estruturados podem ativar o sistema imune, ajudar nos estados de depressão e ansiedade. Esta é a proposta do MMI que, como prática complementar, não se propõe a substituir os tratamentos médicos convencionais, mas a potenciá-los. Tratar de si mesmo e colaborar ativamente na obtenção da própria saúde é a nossa meta!

Contato

Fale Conosco